Os pilares da sociedade é a Educação, o professor forma todas as profissões.

 

  

 

A REFLEXÃO DA FUNÇÃO POLÍTICA E SOCIAL NA EDUCAÇÃO


A escola é uma instituição como qualquer outra numa sociedade concreta, e na medida em que sua tarefa se cruza numa dimensão intelectual, profissional e ética, ela se estende também pelos campos da ação política, aqui entendida como a materialização mental dos interesses dos grupos que atuam no exercício do poder.


Quando perguntamos qual a tarefa da Escola e como ela pode responder com eficiência para preencher as carências dos setores sociais menos privilegiados, ficamos pasmados e admirados com a descoberta: a Escola exercerá um importante papel político e social quando ela cumprir com a eficiência o seu objetivo fundamental de instrumentalizar as classes trabalhadoras e a grande população marginalizados pela sociedade brasileira com os requisitos indispensáveis da sociedade moderna, para que possam usufruir de bens produzidos pela sociedade, possibilitando-as a participar efetivamente na produção e gozo dos seus direitos sociais e políticos, e gerando as condições mínimas necessárias para o seu progresso material, intelectual e cultural.


É importante observar que, se a educação escolar cria os instrumentos para o exercício do poder ela pode também criar instrumentos para a luta contra o poder, isto, pode criar os impedimentos para cercear o acesso ao poder aqueles que não se apossarem de tais instrumentos:


ISTO SIGNIFICA QUE AQUELES QUE DETÊM O CONTROLE DOS PROCESSOS EDUCACIONAIS SÃO CAPAZES DE MANIPULAR O QUE OS OUTROS DEVEM SABER E O QUE PODEM SABER.


É fundamental que consigamos tornar a escola competente no sentido de favorecer a compreensão das regras de funcionamento da sociedade e da expressão de um mundo melhor. Urge a retomada do estudo da sociedade.


Dessa forma, a educação não apenas produz o que os donos do saber julgam necessário para eles conhecerem, as também o que os outros devem ignorar, ainda mais, acaba por legitimar o exercício do poder nas várias instâncias da sociedade pelo que os indivíduos sabem e pelo que eles ignoram.

Não como cultura universal, não com o somatório de conhecimentos, mas diante de um corpo organizado de conhecimentos que serve de parâmetros para reflexões.


Urge organizar conhecimento de tal forma que sirva como MARCO daquilo que se deve negar, que sirva como CAMINHO daquilo que a escola, que os homens devem perseguir. Nos últimos anos a sociedade tem defrontado como uma radical crítica da Escola no Brasil.

Tal crítica tem procurado acentuar especialmente as vinculações da Educação com as estruturas econômicas, políticas e sociais, denunciando a consequência da utilização da Escola como veículo de manutenção das relações sociais existentes como instrumento de veiculação de ideologias manipuladas pelos setores mais privilegiados da sociedade.


                                                                                                                                                                                                         Professor César Tavares


 


Conheça meu Currículo

Como é o mercado de trabalho de Pedagogo (a)?

Todos os profissionais são os pilares de uma sociedade concreta — afinal, nenhum país pode ser desenvolvido sem bons professores, correto? Sendo assim, a profissão no segmento de pedagogia é uma das mais desvalorizadas do Brasil. Dessa maneira, várias pessoas não se interessam por esse curso/graduação por não conhecer as possibilidades do mercado de trabalho.

Quando imaginamos no profissional formado na licenciatura em pedagogia, normalmente o enxergamos como aquele que seguirá a carreira de professor, dentro da sala de aula. Contudo, há um conjunto de viabilidades e bem ampla de atuação no mercado: há também na pedagogia várias outras oportunidades relacionadas à área na educação.

Quer ter mais informações sobre isso? Acompanhe, nesse Editorial, os detalhes da graduação e das possibilidades de atuação para o profissional de pedagogia.

Boa leitura!

O pedagogo e sua formação


Quando iniciamos a graduação em pedagogia, os acadêmicos dessa graduação se preparam para trabalhar na área da educação e com foco no processo ensino aprendizagem. Na Universidade, os acadêmicos aprendem estratégias, recebem muitas ferramentas e teorias aplicadas a ensinagem, a fim de criar técnicas a serem desenvolvidas na sua prática pedagógica. Essa graduação é extremamente versátil, habilidosa e completa. As disciplinas incluem, como por exemplo:




Psicologia da Educação;

História da Educação;

Serviço e Orientação Profissional - SOP;

Sociologia Geral e Sociologia da Educação;

Filosofia Geral e Filosofia da Educação;

Língua Portuguesa;

Gestão;

Teorias da Administração Escolar;

Medidas Educacionais;

Didática Geral (toda a fundamentação teórica e técnica).



Você que deve estar apreciando essa leitura tem algum conhecimento em alguma graduação que faça estudar tantas temáticas? Creio que não, a licenciatura em pedagogia é uma das graduações mais interessantes para um profissional que busca conhecimentos amplos e atualizações constantes.

Além das disciplinas com embasamento teóricas, durante a graduação o estudante também terá a experiência dos estágios obrigatórios, tanto os curriculares quanto os profissionais (regências) — nos quais o aluno pode ser remunerado pelo seu trabalho, na maioria não.

A experiência prática do estágio é de fundamental importância para integrar as aprendizagens da Universidade com a realidade do cotidiano no sistema educacional. Assim, o aluno se sentirá mais preparado para se inserir no mercado após a conclusão da licenciatura.


Como mercado de trabalho recebe o pedagogo?


A grande vantagem para quem se gradua em pedagogia é que sempre haverá procura e possibilidades de inserção devida sua capacitação profissional, mesmo que a demanda não seja tão elevada. Os pedagogos necessariamente não são requisitos apenas de salas de aula em escolas está muito além. A formação lhe prepara para ser um profissional para atuar em vários segmentos educacionais.

O pedagogo poderá atuar, por exemplo, em várias funções de consultoria, coordenação pedagógica, projetos de ONGs, setores públicos e departamentos educacionais, museus entre outros locais.

O mercado atualmente, através das empresas têm a grande preocupação em conceder mais atenção à área da educação e passaram a formar serviços diferenciados para os seus funcionários, o que faz ter um profissional da pedagogia e também muito requisitado em organizações privadas.

Os cursos de especializações - pós-graduações deixam ainda mais claras o quanto é importante e demonstram como é amplo o campo. Podendo ainda o pedagogo se especializar em pedagogia hospitalar, empresarial, treinamento para recursos humanos (RH), psicopedagogia, educação especial, educação inclusiva, neuropsicopedagogia, pedagogia social, gestão escolar, direito educacional e vários outras especializações que envolvem o mercado, trabalho com segmento educacional, a aplicação de métodos e técnicas de ensino.

O Pedagogo deve ser inovador e criativo deve ser características desse profissional que deseja ter destaque no mercado: o pedagogo que souber trabalhar com a tecnologia atual, desenvolver metodologias dinâmicas, atrativas de aprendizagem e interação são muito valorizados atualmente.


Em qual área poderá atuar um pedagogo?


Como mencionei, todo mercado de trabalho está em busca dos melhores profissionais. O mercado de trabalho para o graduado em pedagogia é bastante amplo, diversificado e ultrapassa as barreiras das salas de aula. Muitas pessoas ainda consideram que o papel do pedagogo é ocupar apenas postos de trabalho como professor de sala de aula, mas, na verdade, há diversas atividades e cargos que poderão ser exercidos por quem se gradua em pedagogia.


Demonstro abaixo alguns segmentos e áreas interessantes:


Orientação educacional ou Professor pedagogo

Essa função profissional é realizada dentro das instituições de ensino, mas, nesse cargo, o pedagogo faz a OTP (Organização do Trabalho Pedagógico), concretiza atividades com todos os alunos, professores, equipe diretiva e comunidade escolar, não se restringe a sala de aula. O orientador educacional (mais utilizado em instituições privadas) é o profissional que irá acompanhar a rotina dessa instituição e propor planos de ações significativas para toda a comunidade escolar.

Essa é uma das funções e habilidades que será exercida pelo pedagogo mais utilizará dos seus conhecimentos de psicologia e sociologia que aprendeu em sua graduação. O orientador educacional estará em contato constante com os alunos, professores e comunidade escolar, intervindo nos conflitos, recebendo as demandas de todos e recriando o ambiente escolar.


Pedagogia hospitalar


Você provavelmente não sabe, mas o mercado de trabalho de pedagogia também inclui os hospitais e outras instituições de saúde. Nesses contextos de trabalho, o pedagogo é responsável por práticas educativas com as crianças que enfrentam tratamentos por longo período.

Além disso, esse profissional também coloca em prática seus conhecimentos sobre desenvolvimento infantil e bem-estar psicológico, promovendo não apenas aprendizagem (tudo que se refere ao processo ensino aprendizagem), mas também saúde e qualidade de vida para os pacientes. Sua atuação é essencial e de extrema importância.


Segmento empresarial


Há no segmento empresarial profissionais da pedagogia atuando em diversas áreas da rotina das empresas, geralmente no setor de gestão especificamente de recursos humanos. O pedagogo é um dos profissionais capacitados e qualificados para executar planejamento e executar planos de ações de treinamento e desenvolvimento de pessoas e equipes.

Podendo ministrar palestras, formações, cursos e oficinas de aprendizagens, o pedagogo contratado por empresas poderá exercer a função de seleção de pessoal e programas de avaliação de desempenho/qualidade, por exemplo. Esse profissional certamente tem muito a oferecer na área corporativa de qualquer empresa, independe do porte.


Pesquisador científico


Muito interessante esse segmento, pois, existem vários pedagogos trabalhando na área de pesquisa e docência no ensino superior, com dedicação exclusiva (40 horas). São muito importantes e de papel fundamental na atualização dos conhecimentos pedagógicos, do processo ensino aprendizagem e no desenvolvimento de novos métodos/técnicas e práticas educativas.

No exercício da carreira acadêmica é uma alternativa bastante compensatória para quem se forma em pedagogia: é possível exercer diretamente no desenvolvimento de estudos científicos. Com essas ações, podem ser descobertas novas formas de intervenções, aprimorando a cada dia a ciência e contribuindo para o pleno desenvolvimento da profissão como professor, pesquisador e da educação como um todo.


Quanto ganha um pedagogo?


Diante da ampla concorrência no mercado de trabalho, no campo do graduado em pedagogia, os salários podem ter uma variação de forma considerável. Para quem possa desejar atuar como professor da educação infantil, por exemplo, o piso nacional para professores corresponde a R$ 2.557,74 por 40 horas semanais, reajuste de 4,17%, para ano 2019, anunciado pelo MEC, fica um pouco acima do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) no período, que fechou em 3,56% nos últimos 12 meses.

É importante que saiba o valor poderá ser alterado conforme o estado ou de acordo com o município — no caso de quem trabalha para a rede pública de ensino municipal ou estadual. Nas instituições privadas, pode ter um salário de acordo com as características da localidade ou pelo porte da empresa.

Para quem é especializado e tem destaque no segmento educacional, o retorno financeiro e a valorização são maiores e bem significativos. As vagas na coordenação pedagógica ou direção escolar, por exemplo, chegam a pagar salários em torno de R$ 5.000 a R$ 6.000, podendo ser mais.

Com esse embasamento você tem noção do mercado de trabalho de pedagogia é muito amplo e oferecem muitas oportunidades interessantes para os profissionais capacitados e qualificados.

Se você tem interesse ou gosta da área de educação, essa é uma ótima opção de graduação no ensino superior.

Quer saber mais?

E-mail: tavares@tavarescesar.com





Pedro Demo: O professor tem que ter conhecimento do universo do educando, ter bom senso, proporcionar o desenvolvimento da autonomia de seus alunos, ter entusiasmo e vibração com suas conquistas; ser politicamente participativo; ter opiniões criticas e fundamentalmente que consiga se comunicar com seus alunos em todos os sentidos da palavra. O sistema não teme o pobre que tem fome. Teme o pobre que sabe pensar. Toda superação é também um recomeço. Não há solução final e definitiva, como não há felicidade eterna, que já seria extensão da monotonia. A história é passageira, mas em cada fase não acaba; continua, não porém como continuidade contínua, mas como eterno recomeço. Nossa democracia é encenação nacional de hipocrisia refinada, repleta de leis “bonitas”, mas feitas sempre, em última instância, pela elite dominante para que sirva a ela do começo até o fim.